MANIFESTO POR UM BRASIL DE MÃOS LIMPAS

MANIFESTO POR UM BRASIL DE MÃOS LIMPAS

A corrupção não é fruto apenas da ausência de caráter e princípios da maioria dos políticos, é causada também pela negligência da sociedade em acompanhar e fiscalizar o trabalho daqueles que elegeu através do voto democrático. Uma sociedade omissa fortalece os esquemas de corrupção e dá oportunidades para que agentes públicos possam aproveitar-se dos seus cargos para usufruir de ganhos ilegais para proveito próprio. Não basta condenar e prender os políticos, temos que mudar a cabeça da nossa sociedade fazendo com que ela entenda que a gestão do patrimônio e dos recursos públicos é uma tarefa coletiva e uma responsabilidade individual de todo o cidadão.

A corrupção nasce da falta de fiscalização social e da ausência de controle da gestão pública exercida em todos os níveis do governo, ir para as ruas quando os escândalos de corrupção vêm à tona é muito importante para pressionar por justiça e punição aos corruptos, mas este tipo de ação social só acontece quando o “leite já foi derramado”, ou seja, quando os recursos públicos já foram desviados das escolas, hospitais e segurança para rechear de joias, carros de luxo, viagens internacionais e de dinheiro desviado através da corrupção os cofres dos políticos.

A corrupção generalizada é o maior de todos os problemas do Brasil, vivemos em um país rico em recursos financeiros e naturais e vemos nossas crianças perdendo o seu futuro em escolas sucateadas, vemos a vida dos brasileiros sendo roubada em hospitais públicos em condições lamentáveis e vemos pessoas vivendo um clima de insegurança nas ruas por falta de segurança pública quando bilhões são desviados dos cofres públicos todos os anos pela corrupção, que é hoje, a maior causa de injustiça social no país.

Não podemos, como sociedade, nos isentar da nossa culpa, quando agimos de maneira leviana e fechamos os olhos para nossa obrigação de cidadão de cobrar dos políticos que elegemos um desempenho de alto nível no exercício dos seus mandatos, estamos sim, contribuindo para a corrupção. A corrupção está enraizada na cultura política do nosso país a um “nível celular”, começando nas prefeituras, passando pelos governos estaduais e chegando as mais altas cortes palacianas do país, corrupção não é apenas desvio de verbas públicas, um servidor público de qualquer nível, seja ele, um simples atendente ou até um juiz federal, pratica atos de corrupção quando usa do seu cargo para obter vantagens ou defender causas que são nitidamente contra os interesses da sociedade que paga os seus salários.

A sociedade precisa pressionar para que a gestão dos recursos públicos seja transparente em todos os três poderes: executivo, legislativo e judiciário. Para isso é necessário usar os mecanismos de controle disponíveis para dar visibilidade sobre como está sendo empregado o dinheiro público. Estes mecanismos precisam atuar de forma ativa e rápida para estancar a sangria da corrupção e coibir os erros de gestão logo no seu início, pois só desta forma, poderemos impedir que o dinheiro público escoe pelo ralo da má gestão de recursos ou seja desviado através dos becos escuros da corrupção.

Precisamos como sociedade acompanhar mais de perto o que os políticos que elegemos estão fazendo durante os seus mandatos, não podemos simplesmente elegê-los e depois esquecê-los, deixando-os livres para fazerem o que bem querem com os seus mandatos, que na verdade não são deles, são nossos, pois foi através do nosso voto que os colocamos no exercício do poder. Temos que cobrar do gestor público eficiência, transparência e qualidade na prestação de serviço sempre, lembrando que isso não é favor, é obrigação constitucional, democrática e republicana.

Não podemos mais permitir que os interesses pessoais dos políticos ou os interesses partidários das suas legendas estejam acima dos interesses da Nação Brasileira. Precisamos de um país isento de colorações políticas, um Brasil mais transparente. Onde as cores da bandeira brasileira estejam acima das cores dos partidos políticos, onde os interesses públicos estejam acima dos interesses privados, onde a função social do estado esteja bem acima das suas funções políticas. Um país onde o dinheiro público seja um bem coletivo que seja usado no interesse da sociedade, um país onde ser político não seja mais sinônimo de ser ladrão, um país onde podemos exercer a nossa democracia através da escolha de líderes que estejam dispostos a amar o país e não a pilhá-lo. Para que isso aconteça, exercer o controle social nas contas públicas é fundamental, temos que exercer o nosso poder político através das redes sociais e também nas ruas, sempre com ordem e sem violência. Não podemos nos deixar contaminar pela incerteza e pelo desanimo, temos que acreditar que nós somos os protagonistas da mudança que desejamos para o Brasil.

Deixe um comentário