Vida selvagem ao alcance de todos

291
Compartilhar:
kruger

Kruger National Park, na África do Sul, é rota obrigatória para os que gostam de turismo de aventura.

Todos os anos, quase meio milhão de pessoas de todas as partes do mundo visita o local.

Um parque que tem o tamanho aproximado do estado de Sergipe, com grandes espaços de savana, rios, montanhas, animais e todo o cenário necessário para se compor um ambiente selvagem. Este cenário, descrito de forma breve, digno de cinema para muitos, pode ser visitado por qualquer um: estamos falando do Kruger National Park, na África do Sul, localizado ao longo da fronteira com Moçambique.

Nos safáris feitos no local, é possível ver leões, elefantes, rinocerontes, búfalos, girafas, além de toda sorte de pequenas e grandes espécies de animais. Dada a extensão do parque, nomeado oficialmente como reserva natural em 1926, o visitante precisa ter um pouco de sorte, por assim dizer, para conseguir se deparar com algumas espécies.

O Kruger atrai anualmente cerca de 500 mil turistas de todas as partes do mundo. Em 1898, Paul Kruger, herói de guerra nacional, iniciou a luta contra o excesso de caça na região, o que estava levando os animais a correrem sérios riscos de extinção. Neste guia especial produzido pela Radar Executivo, você ficará por dentro de todas as curiosidades sobre o parque, além de ter dicas para curtir essa experiência inesquecível.

 

Dicas e fatos:

1. Southern Kruger é a seção mais popular do parque, com concentrações elevadas de animais e acesso mais fácil.

2. Kruger é o lar de um número impressionante de espécies: 336 árvores, 49 peixes, 34 anfíbios, 114 de répteis, 507 aves e 147 mamíferos.

3. Radar Recomenda: tomar um café da manhã natural, no terraço com vista para as margens do rio.

4. As lembranças típicas podem ser compradas na maioria dos campings.

5. O Kruger Park é uma zona de malária, por isso é aconselhável a todos os visitantes aderirem às instruções do seu médico.

6. Alimentar ou perturbar os animais é uma ofensa grave. Nessas horas, vale o lembrete: os animais veem lixo como alimento.

7. Os visitantes devem permanecer em seus veículos, exceto em áreas específicas.

8. O amanhecer e o entardecer são geralmente os períodos de observação mais produtivos da visita.

9. Para garantir que você veja todos os animais que deseja, observe as placas de informação espalhadas nas diversas recepções para acompanhar as últimas aparições/informações.

 

COMO CHEGAR?

Avião
Há voos diários de Joanesburgo para os aeroporto de Phalaborwa, Hoedspruit e para o novo Aeroporto Internacional de Kruger / Mpumalanga (KMIA), localizado entre Nelspruit e Rio Branco. KMIA também recebe voos diários de Durban e Cidade do Cabo, e também há um voo da Cidade do Cabo para Hoedspruit.

Ônibus
A Private Connections (uma empresa privada) opera o serviço de transporte do Kruger Aeroporto Internacional de Mpumalanga (KMIA) para o Parque Nacional Kruger. A viagem dura cerca de 1h20. Confira detalhes na página www.pctours.co.za

Carro
Só é permitido dirigir dentro do parque durante o horário de funcionamento, não importando se você levar o próprio carro ou alugar um. De Joanesburgo, o motorista deve seguir a N4 via Witbank (há várias sinalizações de trânsito) para Nelspruit. Levará cerca de 3 a 4 horas de Joanesburgo para os portões do sul.

 

PORTÕES DE ENTRADA

Há nove portões de entrada para o Kruger Park. São eles, no sentido anti-horário a partir do norte:

  • Pafuri
  • Punda Maria
  • Phalaborwa
  • Orpen
  • Paul Kruger
  • Phabeni
  • Numbi
  • Malelane
  • Crocodile Bridge

 

Não há liberdade de dirigir ao redor do Parque Kruger. No entanto, para aprofundar a experiência do passeio, você deve aproveitar uma unidade de visita guiada. Procure os grupos pela manhã ou à noite, de carro, com um guia profissional.

Unidades do sol
Esta atividade sai antes do pôr do sol e volta quando começa a escurecer. Guias experientes conduzem os grupos. Informe-se nos escritórios de reservas ou no acampamento onde você estiver hospedado sobre estes grupos.

Motoristas noturnos
Faça parte das atividades noturnas das espécies secretas do Kruger. Informe-se nos escritórios de reservas ou no acampamento onde você estiver hospedado, sobre estes grupos. Sai às 17h e tem, pelo menos, três horas de duração.

Unidades da Manhã
Sai em torno das 4h30 no verão às 5h30 no inverno. As caminhadas diárias e acomodações devem ser reservadas na noite anterior no acampamento, pois caminhadas/grupos saem antes dos portões abrirem oficialmente. A duração da atividade é entre três e quatro horas.

 

CLIMA

Os meses de verão (outubro a abril) são quentes e muitas vezes agradáveis. Os invernos são quentes e leves, embora os visitantes noturnos devam levar agasalhos.

Estação chuvosa
O clima subtropical tem verões chuvosos quentes a partir de outubro e terminando em torno de março. As chuvas de verão transformam o parque árido num paraíso de flora exuberante, mas o aumento da folhagem torna mais difícil ver os animais.

Estação seca
Os meses de inverno de abril a setembro são extremamente agradáveis, com dias quentes e secos, e noites frias. Tradicionalmente, a melhor visão da paisagem é no inverno que a vegetação torna-se escassa e a água se restringe a rios e furos de água.

 

COISAS PARA PROCURAR

1. The Big Five – búfalo, elefante, leopardo, leão e rinoceronte.

2. The Little Five – Buffalo Weaver, Elefante Shrew, Leopardo Tortoise, Formiga Leão e Rinoceronte Beetle.

3. Big Six – Terra Calau, Kori Abetarda, Abutre-real, Águia marcial, Coruja Pel’s Fishing e Cegonha bico de sela.

4. Cinco árvores – Baobá, Febre, Knob Thorn, Marula, Mopane.

5. Recursos Naturais/Culturais – Museu do Elefante Letaba, Atletas da Rota Bushveld, Ruínas Albasini, Ruínas Masorini e Biblioteca Memorial Stevenson Hamilton.

 

SITE OFICIAL: www.sanparks.org

Parceiros: