EMPREENDEDORISMO CULTURAL E ECONOMIA CRIATIVA

240
0
Share:
COMPARTILHE ESSE PÁGINA

Nosso convidado para essa entrevista mora em uma cidade que respira arte, cultura e tecnologia, foi nesse verdadeiro caldeirão cultural que ele criou o festival de cinema que reuni em Recife há exatos 25 anos atores, diretores, roteiristas e produtores para participar de um dos mais prestigiados festivais de cinema e audiovisual do país o  FESTIVAL CINE PE.

Ele é economista de formação, e escreve uma das colunas sobre economia mais respeitadas do país a Coluna Nem 8 Nem 80 a Economia em Foco que é publicada em um dos jornais de maior circulação do nordeste. Ele autor do livro Economia da Cultura, onde fala sobre economia criativa e empreendedorismo cultural. Ele já foi Secretário Nacional do Audiovisual e Secretário Nacional de Infraestrutura Cultural no Ministério da Cultura e foi Presidente da Fundação Joaquim Nabuco.

Quem escuta o seu nome pensa que ele é diretor de cinema italiano, mas na verdade, ele é um pernambucano apaixonado pela cidade do Recife. Um especialista que sabe tudo sobre economia, cultura e criatividade, ele está aqui hoje, na Série Papo de Especialista do Canal Radar Executivo, para falar sobre Empreendedorismo Cultural e Economia Criativa, seja muito bem-vindo Alfredo Bertini.

Nessa entrevista você vai entender toda importância econômica e cultural da Economia Criativa não apenas na geração de emprego e renda como na formação da identidade cultural de um povo. A cultura como vetor econômico tem sido uma das estratégias mais bem sucedidas em muitos países da Europa, na Ásia e em muitos países da África, como por exemplo o Marrocos.

Nessa entrevista você vai entender toda importância econômica e cultural da Economia Criativa na geração de emprego e renda

Esse modelo de empreendedorismo cultural profissionalizado com incentivo do estado em parceria com os diversos atores da cena cultural tem sido negligenciado no Brasil. Precisamos rever nosso modelo de incentivo para que a Economia Criativa possa crescer e gerar divisas, não apenas financeiras, mas acima de tudo como afirmação de uma cultura brasileira que olha para o mundo com uma visão cosmopolita.

Nesse ponto, o cinema nacional tem tido um sucesso estrondoso nos mais prestigiados festivais de cinema, os atores, roteiristas, cineastas e produtores brasileiros tem assumido uma posição de destaque. Nessa entrevista vamos falar de cinema, de cultura, arte e economia criativa usando como cenário um dos festivais de cinema mais conceituados do Brasil o Festival CINE PE que acontece na cidade de Recife há quase trinta anos.

Esse modelo de empreendedorismo cultural profissionalizado com incentivo do estado em parceria com os diversos atores da cena cultural tem sido negligenciado no Brasil

Para falar sobre este tema estamos recebendo uma das maiores autoridades e um dos mais prestigiados empreendedores culturais do país, Alfredo Bertini é um ícone na defesa da cultura e na divulgação da produção audiovisual no Brasil, essa entrevista nos mostra a força da nossa produção audiovisual, mas nos apresenta também os desafios que precisamos superar para alcançar países como a Índia e a Coreia do Sul que vem faturando alto com produções locais pensadas para o mercado consumidor mundial.

Essa entrevista nos mostra a força da nossa produção audiovisual, mas nos apresenta também os desafios que precisamos superar

Para saber mais sobre cinema, produção audiovisual, empreendedorismo cultural e economia criativa assista a entrevista completa de Alfredo Bertini na Série Papo de Especialista do Canal Radar Executivo.

 

COMPARTILHE ESSE PÁGINA

Leave a reply

Você também vai gostar desse conteúdo