O PALANQUE DA FÉ

559
0
Share:
O PALANQUE DA FÉ. THE STAGE PF FAITH. EL PALANQUE DE LA FE
COMPARTILHE ESSE PÁGINA

Nessa mistura entre religião e política, só quem ganha são os políticos e só quem perde é a Igreja de Cristo e o Brasil. Essa eleição é uma armadilha para dividir ainda mais o povo de Deus, e criar rixas e contendas entre os irmãos na fé. Os políticos só estão interessados em explorar a fé das pessoas para ganhar votos, depois das eleições ganhas, eles somem e não estão nem aí para quem votou neles e acreditou nas suas promessas. Os políticos estão construindo o palanque da fé.

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO NO CURSO O CÓDIGO SECRETO DA VENDA

Nessa eleição a pauta de costumes está sendo usada pelos políticos como “cortina de fumaça” para não falar dos verdadeiros problemas do país. Nessas eleições deixamos de discutir e ouvir as propostas dos candidatos sobre os reais problemas que afetam a vida das pessoas. Não se falou de energias renováveis e meio ambiente; cultura e educação; segurança pública; combate a corrupção, saúde e qualidade de vida; mobilidade urbana e transporte público; infraestrutura logística; ciência; inovação e tecnologia.

Os políticos só estão interessados em explorar a fé das pessoas para ganhar votos. A maioria está em campanha construindo o palanque da fé

Há vinte e cinco anos atrás eu tive um encontro com Cristo, eu sou nascido e criado em uma família cristã de fé católica e hoje eu congrego em uma igreja evangélica. Eu sou Cristão praticante, eu vivo a minha fé em Cristo. A mensagem de Jesus mudou a minha vida e vem mudando a vida de muitas pessoas há mais de 2.000 anos.

É por isso, que eu posso afirmar com toda a convicção, que nenhum candidato nessas eleições sabe o que é ser Cristão. A mensagem de Jesus prega o amor, a misericórdia e o perdão. Jesus nos ensina que não devemos compactuar com mentiras, que devemos respeitar as leis, que devemos oferecer a outra face, que devemos ser mansos e humildes de coração, e o que vemos nessas eleições é exatamente o contrário de tudo isso.

Vemos pessoas atacando outras pessoas por causa de política, vemos amizades sendo desfeitas, vemos irmão contra irmão, pai contra filho, vemos as mentiras sendo propagadas travestidas de verdades, vemos o discurso de ódio no lugar do amor, vemos o estímulo a desobediência das leis no lugar do respeito, vemos o estímulo a violência no lugar da paz. Vemos a intolerância e o preconceito tomar conta das redes sociais, vemos a desinformação confundindo a cabeça das pessoas. Vemos políticos vaidosos, prepotentes e arrogantes usando a fé das pessoas para conquistar os seus objetivos de campanha. É isso o que vemos hoje no Brasil.

Vemos políticos vaidosos, prepotentes e arrogantes usando a fé das pessoas para conquistar os seus objetivos de campanha. Eu sinto vergonha deste verdadeiro palanque da fé

Deus abomina a mentira, e por isso, não suporta a presença dos mentirosos. O inimigo de Deus é descrito na Bíblia como o “Pai da mentira”. Portanto, devemos fugir da mentira e não compactuar com os mentirosos. Além de tudo isso, vemos a corrupção e o roubo tomar conta de todas as esferas de poder e da maioria absoluta dos partidos políticos, sejam eles de esquerda ou de direita, com raríssimas exceções.

Uma coisa eu aprendi nesses meus muitos anos de vida Cristã, política e religião não combinam, eu sinto vergonha como Cristão de saber que existe uma “bancada evangélica” no congresso, que usa a fé das pessoas para se eleger. Eu sinto vergonha quando eu vejo o nome de Cristo sendo usado nos palanques para atender a interesses de partidos políticos. Eu sinto vergonha quando eu vejo pessoas usando os púlpitos das igrejas como palanque eleitoral.

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO NO CURSO O CÓDIGO SECRETO DA VENDA

Palanque não é púlpito e púlpito não deve ser usado como palanque, é um desrespeito como os grupos de Whatsapp das igrejas estão sendo usados para defender políticos que estão usando o nome de Cristo apenas para se eleger. Eu sinto vergonha quando eu vejo políticos, que se dizem cristãos, usando a pauta de costumes apenas para conquistar o voto dos evangélicos, a maioria dos políticos são “cristãos de ocasião”, que se convertem quando estão no palanque ou na TV pedindo seu voto, e por trás, vivem uma vida que não tem nada a ver com a mensagem de Jesus.

Eu como evangélico, sinto vergonha quando eu vejo igrejas que estão usando os seus pastores como “cabos eleitorais” apenas para atender aos interesses financeiros e políticos das suas denominações. Pastor tem que pregar a mensagem de Cristo, e não estar em cima de palanque se metendo em política. Jesus era contra a mistura de religião e política, Jesus chamava o Sinédrio, que representava o poder político e religioso da sua época na Judéia, de “raça de víboras”.

Eu sinto vergonha quando eu vejo políticos, que se dizem cristãos, usando a pauta de costumes apenas para conquistar o voto dos evangélicos, um verdadeiro palanque da fé.

Os debates foram palco de acusações de ambos os lados, nos programas eleitorais só se falou da pauta de costumes, não se falou de estratégia de crescimento para o país nem de políticas públicas. Estamos perdendo um tempo precioso com temas secundários que não vão fazer o Brasil crescer, avançar e melhorar a vida das pessoas. Governar um país exige metas, planejamento, gestão e objetivos. Sem isso, nenhum governo vai conseguir vencer os desafios que enfrentamos como nação. O que vimos nas ideias apresentadas até agora pelos principais candidatos foi retórica, foi mais do mesmo, foram promessas vazias de campanha sem nenhuma base na realidade do país.

Precisamos separar o que é política do que é religião pelo bem do país, no palanque temos que ouvir propostas concretas, e no púlpito temos que ouvir a Palavra de Deus. O Estado não pode virar uma Teocracia, e as igrejas não podem virar partidos políticos, cada coisa no seu lugar e a seu tempo. O país quer mudanças, as pessoas estão cansadas de promessas de campanha, as pessoas querem um PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO para o país.

Precisamos separar o que é política do que é religião pelo bem do país e acabar com essa prática do palanque da fé. No palanque temos que ouvir propostas concretas, e no púlpito temos que ouvir a Palavra de Deus

Na direção que as coisas estão indo no Brasil, amanhã o CONGRESSO NACIONAL vai virar a IGREJA do CONGRESSO NACIONALISTA e as igrejas evangélicas vão virar partidos políticos. Esse foi o ponto em que chegamos nessas eleições, não discutimos mais o futuro do país, o que discutimos são pautas ideológicas e de costumes, que pouco tem a ver, com a mudança na gestão e na condução da coisa pública que a maioria dos brasileiros deseja para o país.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DO ARTIGO: O FATO É ESSE

 

Prof. Jorge MenezesAutor: Prof. Jorge Menezes é palestrante, jornalista, escritor, colunista nas áreas de empreendedorismo e negócios. CEO da Radar Executivo Business School, Head of Content da Revista Radar Executivo. Apresentador do Canal Radar Executivo no YouTube e do Podcast Radar Executivo no Spotify. É autor de vários best-sellers: Aprenda a Negociar com os Tubarões® (2013)Transformando Networking em Negócios® (2015) e O Código Secreto da Venda® (2020) todos publicados pela Editora Alta Books.

COMPARTILHE ESSE PÁGINA

Leave a reply

Você também vai gostar desse conteúdo